Política Local: Um legado de pai para filho

Publicado em: 24/01/2021

A imagem pode conter: 3 pessoas, pessoas em pé    Vereador Rubinho Vicente seu filho Yuri Jordan e sua esposa Celiane Pimenta (Foto: Marco Montoril)

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas em pé     Vereador Rubinho Vicente e sua esposa Celiane Pimenta (Foto: Marco Montoril)

 

Nossa reportagem esteve na noite do último sábado (23), na comemoração da data natalícia do vereador presidente da Câmara Municipal de João Câmara, José Gilberto. Na oportunidade conversamos com o vereador Rubinho Vicente o qual foi eleito vereador nas eleições de novembro de 2020, com a expressiva votação de 932 votos, o mesmo disse a nossa reportagem que seu filho Yuri Jordan será o seu sucessor na política Camarense.

"Caro blogueiro Marco Montoril  meu filho Yuri Jordan será meu sucessor na Câmara Munipal, estamos iniciando nosso mandato popular que o povo nos confiou e nos elegeu vereador para trabalhar pelos menos favorecidos e irmãos da nossa querida cidade de João Câmara por 4 (Quatro anos) de mandato, darei o meu melhor de mim na casa legislativa, confio em DEUS em primeiro lugar que farei um trabalho profícuo na casa do povo.". Finalizou o vereador Rubinho Vicente.

“Sonho nosso”

Segundo O vereador Rubinho Vicente, porém, sua entrada na política não foi uma decisão repentina. O projeto vinha sendo maturado com o seu Pai e sua família nos últimos anos. “Era um sonho nosso, sobre o qual conversávamos há algum tempo. Sempre falava com meu pai Nazareo Vicente que queria a oportunidade de representar à população e a ele na Câmara de João Câmara, diz Rubinho, recordando a base eleitoral de sua família, seu pai e seu irmão Hildebrando Vicente cumpriu dois mandatos como vereador no município.

Contudo, a escolha de refazer os passos do pai, sempre presente em seu discurso, não foi fácil. Dar continuidade a um legado, às vezes, pode parecer fácil, mas não. A comparação é constante com o meu Pai Nazaro Vicente; e me honra muito. Mas, ao mesmo tempo, representa uma responsabilidade”.

 

Por Marco Montoril

 




Faça o seu comentário