A pedido do governo de SP, Temer entra nas negociações para liberação de insumos de vacina do Butantan que estão na China

Publicado em: 21/01/2021

                                       Foto: Edilson Dantas/Agência O Globo

 

A pedido do governo de São Paulo, o ex-presidente Michel Temer entrou nas negociações para liberar a importação dos princípios ativos para fabricação da vacina CoronaVac no Instituto Butantan. Ele entrou em contato com um ex-embaixador da China no Brasil, com que tem boas relações, para que fosse encaminhado o pedido ao presidente chinês Xi Jinping.

Na última terça (19), Temer ligou para o ex-embaixador Li Jinzhang, que hoje trabalha no palácio presidencial da China, e recebeu a promessa de que o pedido de ajuda para liberar a importação seria levado ao presidente chinês.

A informação da entrada de Temer nas negociações foi publicada pelo jornal “O Estado de S. Paulo” e confirmada ao blog pelo secretário de Governo de São Paulo em Brasília, Antonio Imbassahy, e pela assessoria do ex-presidente brasileiro.

Imbassahy disse ter conversado inicialmente sobre a possibilidade de Temer entrar nas negociações por saber que o ex-presidente tem boas relações com a China. Temer, por sinal, foi contratado pela chinesa Huawei para elaborar parecer jurídico sobre a participação da empresa no mercado de telefonia celular de quinta geração no Brasil.

Depois, segundo Imbassahy, o governador de São Paulo, João Doria, fez o pedido oficial para que o ex-presidente ajudasse o governo paulista nas negociações, o que acabou acontecendo na última terça-feira quando Temer ligou para o ex-embaixador da China no Brasil.

O governo de São Paulo acredita que a importação dos insumos para fabricação da CoronaVac no Brasil será liberada até o final deste mês ou no máximo início de fevereiro. Há um pedido de importação de 11 mil litros de IFA (Ingrediente Farmacêutico Ativo), que podem produzir mais de 11 milhões de doses da vacina.

O pedido foi dividido em dois e, assim que houver a liberação, o Instituto Butantan irá receber cerca de 5,4 mil litros do insumo. Numa segunda etapa, a outra metade seria exportada para o Brasil.

 

Blog do Valdo Cruz – G1

 




Faça o seu comentário