Polícia diz ter outro suspeito no atentado a Bolsonaro

Publicado em: 06/09/2018

  

O superintendente de investigação e Polícia Judiciária da Polícia Civil de Minas Gerais, Carlos Capistrano, informou que há um segundo suspeito de ter agido contra Jair Bolsonaro (PSL).

Capistrano não deu detalhes, disse apenas que o suspeito foi abordado e deve ser interrogado.

A Polícia Federal (PF) divulgou nota nesta quinta-feira (6) para informar que abriu inquérito para investigar o atentado contra o candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, em Juiz de Fora (MG). O presidenciável foi atacado com uma faca durante um ato de campanha no centro da cidade da zona da mata mineira.

No comunicado, a assessoria da PF afirma que Bolsonaro estava sendo escoltado na agenda eleitoral em Juiz de Fora por policiais federais (leia a íntegra da nota ao final desta reportagem).

O agressor, segundo a Polícia Federal, foi preso em flagrante e conduzido para a sede da corporação na cidade.

De acordo com a Polícia Militar de Minas Gerais, o suspeito de ter dado a facada foi identificado como Adélio Bispo de Oliveira. Ainda segundo a PM, ele foi espancado por apoiadores de Bolsonaro e está muito machucado.

 




Faça o seu comentário