PSOL denuncia Robinson Faria por campanha eleitoral antecipada

Publicado em: 06/04/2018

O Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) entrou , nesta quarta-feira (05)   com representação no Tribunal Regional Eleitoral (TRE)contra o governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria, por uso da máquina pública do governo estadual para fazer campanha eleitoral antecipada.  O principal foco da representação é uma atividade oficial do governador, no dia 16/03, durante a inauguração de Restaurante Popular na cidade de Alexandria/RN.

O PSOL entregou junto com a representação, vídeos em que Robinson usa o evento para promover sua candidatura. Nos vídeos, o governador fala das obras públicas promovidas pelo governo como se fossem dele. Para o PSOL, Robinson deixou claro para a população presente sua candidatura nas próximas eleições, se utilizando de um espaço público, e da entrega de obra do governo, para atacar a imagem de outros políticos e demonstrar seu intento de continuar no cargo que hoje ocupa.

Ainda de acordo com a representação do PSOL, em um período pré eleitoral, o artigo 73 da lei n° 9504/97, veda completamente a promoção pessoal em favor do candidato, partido político ou coligação, além de proibir  distribuição gratuita de bens e serviços de caráter sociais custeados ou subvencionados pelo poder público.

Em um dos trechos do discurso,  o governador Robinson Faria faz autoelogio e diz que é ele quem faz as obras, na verdade  realizadas com verbas do Governo do Estado.  “Eles criticando Robinson e Robinson respondendo e entregando mais restaurantes populares, entregando mais café trabalhador e já gerei 50 mil empregos no estado através do microcrédito, eles atacando e eu trabalhando para o povo, o meu patrão não são os políticos.”

Em outro momento, Robinson critica seu isolamento e descreve articulação eleitoral para montar as chapas para as próximas eleições. “ Agora  esse povo fica em Brasília, fica nos gabinetes, nos alpendres tomando uísque, montando chapa, montando acordão um, dois, três, quatro. Eles politicando  e eu trabalhando, montando chapa de todo jeito, querendo deixar eu sozinho, querendo me isolar.”

Ainda no discurso de inauguração do Restaurante Popular, em tom de exaltação,  o governador diz que “na hora certa o coração do povo vai falar mais alto”, o que para o PSOL é uma clara referência as próximas eleições.

O PSOL pede, na representação, a cassação do diploma do governador Robinson Faria afastando das suas funções até o julgamento da ação. Também faz requerimento para que o governador seja multado e que, diante da gravidade do fato, se abstenha de realizar inaugurações ou qualquer ato similar até o fim do pleito eleitoral desse ano. O PSOL protocolou a ação no TRE e acompanhará, junto de sua assessoria jurídica, o desenrolar do processo.

 

BG

 




Faça o seu comentário